O texto a baixo toma como base artigos publicados no saude e movimento , adam e hidrocefalia.

A intenção desse texto é informativa para quem esta passando por essa situação no momento, quem escreve é uma portadora de mielomenigocele de 26 anos, graduada, fluente em duas línguas, casada, que anda e dirige. Então se você é pai ou mãe, calma! O problema é importante, mas não é impossível de conviver com ele.

Oque é?

É uma falha no fechamento do tubo neural que deixa a mostra o sistema nervoso na parte onde ela ocorre por não ter sido fechada dentro na formação do feto. Ou seja, uma falha no fechamento do tubo neural.

Quando ocorre?

Geralmente no primeiro momento da  formação do feto.

Como diagnosticar?

Através de ultrassom a partir da 17 semana de gravidez.

Causa?

Desconhecida, alguns grupos de estudos afirmam ter relação com falta de ácido fólico no organismo da mãe, ou ainda pré-disposição hereditária. a ainda quem afirme que pode ter fundo viral já que a maioria de casos ocorrem em bebês que nascem no começo do inverno. Substâncias como a carbamapezina e o ácido valpróico podem induzir essa malformação.

Prevenção?

O consumo e ácido fólico durante o planejamento da gravidez, principalmente por pessoas que já tenham tido caso na família é indicado como uma das formas de prevenção.

Quais as sequelas?

A mielomenigocele vem, na maioria dos casos, associada a hidrocefalia que é acumulo do liquido no cabeça devido ao excesso de líquido encéfalo-raquiano no encéfalo. Na mielomenigocele isso se deve ao empedemento do fluxo do líquido no sistema nervoso.

Podem haver ainda sequelas neurológicas, que são menores se a lesão tiver ocorrido nas partes mais baixas da coluna vertebral. A lesão, se ocorrida nas partes mais altas pode resultar em perda de alguns movimentos, em partes mais baixas os movimentos pode ser preservados mas as sequelas de incontinência urinária (bexiga neurogênica) e fecal.

Pacientes portadores da doença também podém apresentar lesões no quadril, pé-torto e lesões na coluna.

Medula espinhal, encéfalo e nervos periféricos também podem ser atingidos.

Quanto mais alta a lesão mais importante serão as sequelas.

Tratamento?

De início deve-se operar a lesão o mais rápido possivel (Fui operada com 24 horas de vida) , em caso de hidrocefalia deve-se implantar vávula para drenagem do líquido e acompanhar a evolução com médicos que conheçam a doença.

O portador deve ter acompanhamento urológico, meurológico e ortopédico por toda vida, e outros acompanhamentos de acordo com as sequelas que aparecerem.

Nota: Por lei a nossa farinha de trigo no Brasil e´enriquecida com ácido fólico.

Write a Reply or Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *